Fazendo a Faxina

23-12-2016

Como saber o que é realmente necessário em nossa vida? Na verdade, dificilmente nós paramos para pensar sobre isso, acumulamos o máximo possível de tudo o que podemos e acabamos por nos perder em meio a tantas quinquilharias fúteis, que só servem para fazer peso em nossa jornada.

E não estou falando aqui somente de bens materiais, apesar de termos esta compulsão por consumir, incluo também todos os sentimentos que guardamos, as nossas frustrações, os momentos em que nos calamos, não agimos, não nos expressamos como queríamos, e vamos guardando, guardando, até que ficamos com um monte de cacos de memórias dolorosas, sentimentos que vão desde a frustração até o ódio, por não ter, no momento certo, jogado para fora o deveria.

Neste clima de fim de ano, quando esta energia de renovação toma conta de todos nós, temos uma grande oportunidade de começarmos a transformar esta nossa forma de agir, estabelecendo os limites necessários, tanto para nós, quanto para os outros.

Quantas vezes, em determinadas situações, nós queríamos dizer não e não conseguimos? Não queríamos determinada coisa de certa forma e aceitamos mesmo assim, sabíamos que poderíamos realizar determinada tarefa, mas não nos prontificamos, nos anulamos, negamos nossa expressão em detrimento de outra pessoa, que prevaleceu sobre nossas ideias, sentimentos, intenções...

Temos que deixar bem claro o que desejamos, não podemos temer dizer o que queremos, ou o que não queremos, da mesma forma, não podemos ter medo de mostrar do que nós somos capazes, porque somos!

Vamos nos avaliar e começar a romper estas amarras que nos impedem de prosseguir. Que tal colocar este item na sua lista de intenções para o ano novo?

Fiquem na paz.